Descoberta de Supernova

 

Home

 

 

Descoberta da Supernova em NGC 3190

Discovery of 2002BO Supernova in NGC3190

Imagem da 2002BO obtida com o Telescopio MMT de 6.5 metros (clique na foto para uma imagem maior)

Leia o artigo sobre a descoberta publicado no ENAST e outro na LIADA

 

História da Descoberta

Imagens da Descoberta e da SN2002bo

Notícias da Descoberta na Mídia

Sites e observações da SN2002bo

Documentos Relativos a SN 2002bo

Antes de mais nada você pode acompanhar a evolução da supernova no ISN e visualizar lindas imagens desse grupo de galáxias. Recomendo especialmente a do Observatório Pollux.

Em mais uma das noites poéticas de observação tivemos o prazer de descobrir uma supernova. Os detalhes dessa história, bem como as imagens e outros aspectos podem ser vistos nessa página.

História da Descoberta

Era uma noite de sexta-feira, já pelas 9 horas da noite, quando resolvi montar o telescópio no terraço. Estava um tanto contemplativo, como gosto de ficar quando estou observando o céu. Com calma fiz o setup do telescópio e do CCD, que demorou cerca de 30 minutos. Trouxe meu computador em uma mesa móvel onde ele é instalado. Um dark frame e um flat foram tirados porque essa noite resolvi utilizar o redutor com foco F4.1, segundo minhas medidas astrométricas. Quando usamos o redutor em F2.7 o flat é indispensável por causa do obscurecimento das bordas, causada por diferenças de iluminação (vignetting). Com a minha internet de rádio eu tenho o computador ligado no telescópio e no resto do mundo.

Chamei o Guide 7 e procurei pelas coordenadas da distante galáxia UGC 5499 que estava apresentando uma supernova de magnitude 17. Posicionei o telescópio e peguei as imagens. Nem um pouco excitantes, já que se tratava de uma galáxia remota. Mas uma supernova é uma supernova. Uma explosão sem precedentes que ilumina toda uma galáxia e cuja luz percorre os mais distantes confins do universo. Essas estrelas em seu leito de morte, além de serem faróis que iluminam o nosso conhecimento do cosmos, também são a matéria prima que criará novos mundos, talvez novas civilizações como a nossa.

Sentei na cadeira e observei o céu acima. Estava magnífico, com Órion o caçador se pondo ao Oeste e com Virgo, a Virgem nascendo a leste. Ao norte já podíamos avistar a Ursa maior e ao sul a notável constelação da Carina, com suas belezas e mistérios. Por alguns momentos pensei qual seria a próxima viagem. estava há tempos tentando superar a imagem do quasar PKS2000-330 que eu havia fotografado meses atrás. De alguma forma não estava disposto a tentar um quasar de magnitude 20. Então observei, bem a minha frente, a constelação do Leão, com seu traçado e desenho tão distinto.

Quando comprei o CCD uma das primeiras tentativas que fiz foi fotografar o conjunto de galáxias Hickson 44 no Leão. Fiz isso porque achava o conjunto de uma plástica magnífica, raras vezes vista no céu. Uma galáxia peculiar, chamada Arp 316 ou Hickson 44A ou ainda NGC 3910. Essa galáxia, situada a cerca de 60 milhões de anos-luz da Terra, é uma galáxia espiral peculiar, com forte faixa de absorção. A seu lado a galáxia NGC 3187 (Hickson 44D), uma espiral barrada, talvez o mais belo tipo de galáxia que existe no cosmos. Próximo e a sua direita a bela galáxia elíptica, quase esférica, NGC 3193 (Hickson 44B). E finalizando o grupo a galáxia espiral, vista de cima,  NGC 3185 (Hickson 44C).

Conjunto de Galáxias Hickson 44 em Leão (não aparece a Hickson 44C)

Resolvi então fotografar de novo o conjunto. Ao aparecer a primeira imagem no ecran, logo notei que havia uma pequena estrela próximo ao núcleo da NGC 3910. Mandei o Guide pegar automaticamente uma imagem do DSS (Survey do Monte Palomar) da região. O problema é que, normalmente, próximo ao núcleo as imagens de galáxias são muito saturadas. A região em que a estrela se encontrava aparecia em branco. Busquei na internet outras imagens e achei a que se encontra acima, do NOAO. Verifiquei então que não havia nenhuma estrela na região observada. Voltei ao Aladin (DSS) e capturei uma imagem mais adequada para usar como comparação.

Aqui quero dizer que astronomia, sonhos, desejos, imagens, estética, prazer e música (das esferas...) são uma droga mais poderosa do que qualquer químico inventado pelo homem. O que aprendi é que nada é impossível quando se acredita em algo. Ao observar o céu eu tento sintonizar com a natureza, ouvir a sua música, sentir o profundo da vastidão do universo que nos cerca.

Posso dizer que, no momento que eu a vi pela primeira vez, sabia ser uma supernova. O que eu não sabia é que era inédita. Como nunca levei o hobby a sério no sentido de fazer descobertas ou contribuir para a ciência, não sabia direito o que fazer nem com quem falar. Entrei na Internet e comuniquei o fato para a União Astronômica Internacional que me solicitou informações complementares. Isso foi as 11 horas da noite de sexta-feira, 8 de março de 2002. Mandei então uma mensagem para a rede VSNET do Japão solicitando confirmação do evento.

Continuei a brincar com a coisa, fazendo imagens de outros objetos. Duas horas depois o astronomo Dr. Li do Observatório de Lick confirmou a descoberta ao redirecionar o telescópio KAIT. Fiz a astrometria e mandei pra VSNET e pra  IAU. Aí vem a pergunta ? Onde entra o japonês que aparece na IAUC ? Ele entrou de gaiato. De fato foi um erro da União Astronômica Internacional. As observações do ´descobridor´ foram feitas horas depois da confirmação do KAIT, como pode ser visto na própria IAUC. Eles se confundiram e ficou daquele jeito. Mas isso é irrelevante, apenas uma curiosidade.

No dia seguinte a tarde saiu a documentação oficial da IAUC e só então me senti confortável pra fazer a comunicação.

 

Imagens da Descoberta e da SN2002bo

Imagem da Descoberta

SN 2002bo 9/3/2002 02:00UT

Supernova 2002BO

Imagem da descoberta (confirmação) 9/3/2002 UT 5:00

Mais supernova

Supernova no dia seguinte 10/03/2002

Supernova no dia 11/03/2002

Supernova em UGC 5499

Essa foi a supernova que fotografei antes

Imagem da Confirmação pelo Observatório de Lick KAIT

Imagem Colorida Observatório de Lick KAIT

Supernova 2002BO já em descenso de brilho

Supernova 2002BO em fins de Abril

De fato a primeira imagem da supernova foi obtida exatamente as 01:40:41 UT de 09 Mar 2002, ou seja 10:40:41 de 08 Mar 2002 Hora local. A imagem está abaixo e teve 20 segundos de exposição.

 

Notícias da Decoberta

bullet Reportagem do Observatório Nacional
bulletReportagem do Jornal Nacional
bulletJornal O Globo Online
bulletCorreio Braziliense
bulletGlobo News (PDF)
bullet Ciência Hoje
bulletParaná On-line
bullet Supernovas - Boletim Brasileiro de Astronomia
bullet Yahoo Japão
bulletVSOLJ Japão
bulletRed de Astronomia da Colombia
bullet Visão de David Kingsley
bulletEntrevista ao CEAAL
bulletSupernovas descobertas por amadores

 

Documentos Relativos a SN 2002bo

Documentos da União Astronômica Internacional

bulletNotificação da Descoberta pela União Astronômica Internacional (IAUC 7847)
bulletOutros detalhes da 2002bo pela UAI (IAUC 7848)
bulletMais detalhes da UAI (IAUC 7849)
bulletMais uma observação na UAI dessa supernova peculiar (IAUC 7851)

Sequência da Descoberta na VSNET

bulletTextos descrevendo a troca de mensagens na VSNET
bulletTroca de mensagens na REA

Dados Observados (Llapasset)

bulletCurvas de Brilho
bullet Observadores

Papers

bulletPhotometry of 2002BO with Template Subtraction
bulletSupernova 2002BO : Inadequacy of the single Parameter Description
bulletThe first RTNIA Supernova

 

Sites e observações da SN2002bo

bullet International Supernova Network SN 2002BO photos and data
bullet

Lista de Supernovas (Local)

bullet Lista das Supernovas ( União Astronômica Internacional)
bullet Harvard CFA SN Group
bullet High-z Supernova Group
bullet KAIT (Telescópio da Confirmação)
bullet Supernova Links

 

Home

Última atualização 07/03/04