O Enigma do Titanic

 

Home
Up
O Enigma do Titanic
Titanic Mystery Ship
UFOs e Método Cienífico

O Enigma do Titanic

  Na noite de 15 de Abril de 1912 afundava no gélido Atlântico Norte o insubmersível Titanic. O grande navio a vapor levava mais de 2.000 pessoas, saindo de Southampton e entrando para a história.

  Mistérios e coincidências marcam esse naufrágio que já completa quase cem anos. A história correu mais ou menos assim....

O Olympic a esquerda e o Titanic a direita

 " O Titanic e seu irmão gêmeo, o Olympic, eram as vedetes da companhia White Star que explorava a ligação marítima de passageiros entre o velho mundo e a América. Era época de migrantes, época de barões das ferrovias e do aço nos Estados Unidos. O dono da companhia era o milionário americano J. P. Morgan que, por pouco, escapou do destino junto com o navio.

  O navio fazia sua viagem inaugural e era considerado insubmersível. Ele foi projetado como uma colmeia com compartimentos isolados por portas a prova dágua. O navio resistiria a inundação de dois deles ou até dos primeiros quatro. A noite do dia 14 caia perfeita, er um Domingo. Não havia Lua e o oceano mostrava-se absolutamente calmo. Diversos avisos haviam sido enviados ao Titanic relatando a existência de Icebergs na região. Apesar da latitude não ser elevada, a Terra Nova é a região onde existe o corredor dos Icebergs que se deslocam no degelo desde o norte do Canada. Abril é o pior mês do ano. Próximo ao Titanic o pequeno vapor Californian desligava seus motores e encontrava-se em um mar de Icebergs. Seu comandante preferiu esperar o amanhecer para prosseguir.

  O Comandante Smith, em sua última viagem antes da aposentadoria viajava a toda velocidade, provavelmente influenciado por Bruce Ismay, que queria bater o recorde de velocidade entre a Europa e a América. As 11:40 da noite o observador F. Fleet observou o fatídico Iceberg e acionou o sino, que se encontra hoje em exposição provisória no Science Museum em Londres.

  Ao descer para verificar as avarias o projetista Thomas Andrews observou que a água já avançava por cinco compartimentos. O destino do navio estava selado. Avisou ao Comandante Smith que o Titanic teria apenas mais umas duas horas de vida. Nesse momento surge um mistério que é a razão desse assunto estar sendo tratado em uma página de astronomia. No momento do lançamento dos fogos de ajuda observou-se ao horizonte uma luz que julgou-se ser um navio. Muitas pessoas imaginaram que em pouco tempo um vapor iria resgatá-las. Isso não aconteceu e observou-se o navio se afastando até desaparecer no horizonte. Por causa desses relatos o comandante do Californian, que se julgava esse vapor, foi execrado por não ter prestado ajuda aos náufragos. De fato, o Californian com o Carpathia e o Mount Temple foram os vapores que procuraram por sobreviventes na manhã seguinte. O Carpathia levou os sobreviventes até o porto de Nova Iorque."

O Carpathia, que levou os sobreviventes para Nova Iorque

 Vamos agora tentar explorar a possibilidade do navio fantasma ter sido algum objeto celeste. Para começar vamos observar o céus estrelado daquela fatídica noite.

 Quando o Titanic bateu no iceberg a Ursa Maior dominava o céu, Vega nascia, Procyon e Capela desciam para perto do horizonte. Marte estava a 11.5 graus acima do horizonte e se pondo. Jupiter nascia a apenas 5.1 graus acima do horizonte. Naquela noite Marte se poria no horizonte oeste exatamente as 00:54 do dia 15 de Abril. Brilhava com uma pálida magnitude 1.2 com 5 segundos de arco de diâmetro. Procyon se punha as 00:45 com azimute 280, magnitude 0.4 e cor branca. Vejamos o que se passava no navio...

" 45 minutos depois da colisão com o iceberg Rowe telefonou para a ponte e o oficial Boxhall respondeu. Rowe disse que ele havia visto o escaler 7 na agua. Boxhall ficou surpreso porque não sabia que a ordem de baixar escaleres havia sido dada. Ele instruiu Rowe para levar os fogos de artifício para a ponte. Boxhall teria visto as luzes de um barco nesse momento e o Capitão Smith deu permissão para o lançamento dos fogos. O primeiro fogo foi lançado as 00:45 e então de 5 em cinco minutos. Entre esses lançamentos Rowe e Boxhall tentaram usar uma lanterna morse. O navio teria sido visto na direção traseira direita do navio. Rowe afirmou que dois pontos indicavam a traseira de um navio a distância de 5 milhas "

  Essa direção coincide com a posição do Californian se considerarmos a direção original do Titanic e o fato de que ele virou para o Sul cerca de 90 graus. Podemos perceber a enorme coincidência de horários entre o por do Sol de Marte, no azimute 305 graus, e o momento em que os tripulantes do Titanic teriam visto o navio desaparecendo no horizonte. Como sabemos hoje o Californian estava a mais de 20 milhas náuticas do Titanic e em um azimute de algo como 340 graus. Não podia ser ele, a distância era grande demais. O Titanic trafegava no azimute 266 graus a 21.6 nós.  A posição de Marte era exatamente a frontal direita do navio. Visto do Titanic, Marte e o Californian estavam em posições próximas. O Californian estava atracado para aguardar o dia seguinte. Como os marinheiros do Titanic o viram sumir no horizonte ?

Pelo menos para mim estou convencido de que, no afã da situação desesperadora, os marinheiros confundiram o planeta vermelho que, naquele momento, estava se pondo no horizonte, levando com ele a esperança de milhares de pessoas.

  O problema é, de fato, mais complexo, pois envolve testemunhas do Californian. O Comandante do Californian foi execrado. Parece que foi apenas  um engano, ele estava longe demais para ver o Titanic ? O livro de Gardiner "The Riddle of Titanic" explora bem os testemunhos. Serão só coincidências ? O que voce acha ? A direção do Californian era parecida com a de Marte... O horário batia exatamente com o ocaso do planeta.

 

Vemos aqui um desenho dos posicionamentos dos navios e dos angulos envolvidos. O Titanica vinha da direita, o Carpathia de baixo.

 

 Muitos livros foram escritos sobre o tema e indicamos para o leitor curioso que queira se aprofundar no assunto. O mais estranho deles foi um livro escrito em 1898, chamado Futility que, de algum modo, apresenta uma visão bem detalhada do que aconteceria 14 anos mais tarde. Na década de 50 Walter Lord escreveu o clássico "A Night to Remember". Após a descoberta dos restos do navio em 1985 por Bob Ballard diversos livros foram escritos sobre o assunto. Em Outubro de 1993 a SkY & Telescope publicou um interessante texto sobre o assunto. Esse texto foi a inspiração desse pequeno artigo.

  Alguns links interessantes....

  http://www.titanichistoricalsociety.org

  http://www.encyclopedia-titanica.org/index.php

  http://titanica.de

  http://home.interlynx.net/~dclarke/Titanic.html

  http://titanic-model.com/

 

  No fundo do oceano, no silêncio infinito das profundezas, jaz mistério, sonho, aventura e destino. O testemunho das estrelas ainda ilumina a grande aventura do homem.

 

 "Not to be forgotten"

 

 

 

 

 

 

 


 

This site was last updated 11/10/03